<$BlogRSDUrl$>

mundo
Todas as coisas têm o seu mistério
e a poesia
é o mistério de todas as coisas

Federico García Lorca

Sendo este um BLOG DE MARÉS, a inconstância delas reflectirá a intranquilidade do mundo.
Ficar-nos-á este imperativo de respirar o ar em grandes golfadas.
junho 29, 2006

fotografando o dia (35)... e outras fotos



prendi o sol nestas asas
quando aprendi a voar
foi pelo sol
não por mágoas
que sulquei
ventos de amar

foto e poema de Jorge Castro

Fotos e factos de outro departamento

 

(a propósito: alguém sabe onde está a Swally?)
Pelos dias 23, 24 e 25 de Junho, rumaram ao Porto e a Vila Nova de Gaia uma mão cheia de indígenas, bem nutridos de sorrisos e alguma loucura a tiracolo. O motivo da romagem:

o V Encontra-a-Funda.

Deram cara e corpo ao manifesto, sem ambiguidades hipócritas ou anonimatos de pacotilha; lançaram balões de S. João como quem brinca; passearam como quem ama; comeram como quem vive; cantaram como quem ri; conviveram, por fim, como quem respira.

Sem tempo para zangas ou amuos, que esta vida é uma pressa, foram-se às sardinhas das Fontaínhas, subiram e desceram o Douro entre pontes, cheiraram o alho porro e disseram às tristezas e às melancolias para irem, num instantinho, ali ao outro lado da rua a ver se chovia...

Por mim, não podia deixar de lavrar aqui o testemunho de mais um excelente encontro de gente de bem. De bem viver, entenda-se.

Em três dias de convívio e cumplicidades intensas, apetecia-me, agora mesmo, abraçar cada um dos participantes, sem excepção! E foram mais de quarenta! É obra, hem?!...


(mais fotografias aqui)

Etiquetas: ,


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 23:05


junho 26, 2006

Portugal, terra de cafres?

Hoje assisti a um ex-govenante português, na casa dos quarenta, actual gestor de topo de uma grande empresa – eles são tantos… - saindo da sua viatura “altamente”, onde ocupava o lugar de pendura.

No mesmo acto, o motorista – ou deverei chamar-lhe chófer? – depois de ter estacionado em segunda fila numa constrangida rua de Lisboa, saiu, pressuroso, do seu lugar de condução e em corridinha rápida em redor da viatura, pelas traseiras da mesma, abriu a porta traseira do lado direito, de onde extraiu um impecável casaco, que vestiu ao honorável que, entretanto, saíra da mesma viatura e esperava, impávido e poderoso, ainda que em promíscuas mangas de camisa, o desvelo do funcionário. Três pancadinhas nos ombros asseguraram estar a vestimenta bem assente.

Casaquinho vestido, o distinto hominídeo, lá seguiu o seu caminho de mui seguramente relevantes afazeres.

Seriam umas 14 horas e picos, do dia 26 de Junho de 2006 e eu, cretinóide impenitente, mais uma mão cheia de testemunhas incrédulas, pasmámos de tal forma que ainda me doem os maxilares!... Houve, até, quem tivesse de recorrer a Victan no acto, passe a publicidade, para tentar contrariar a eminência do enfarte.

Duas questões se me impõem:

- Aquilo serão ordens dadas ou capachismo assumido? É que há atitudes que o ser humano assume e que só a sua castração mental impõe.

Mas há, também - e tal não é despiciendo - quem se sinta bem na pele de beneficiado pela sabujice.

Verdade que, naquele retrato, ambos os bonecos saem desfocados. Um, que faz. Outro, que deixa que lhe façam. Pior, se o que se faz foi imposto, o que tenho por mais certo.

2006? Portugal e o futuro? Qual quê, quando quem preside aos destinos deste país tem de si a perspectiva e o alcance de um soba em reino de cafres?

Nota angustiada de rodapé: como sobreviverão estes tipos a uma urgência fisiológica sem chófer à mão de semear?

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 15:15


junho 22, 2006

Zooesia de aquém e de além mar e outras macacadas



Ontem, dia 21, houve lugar para a bicharada em forma de poemas, na Biblioteca habitual. Como prometido, fiz-me acompanhar por um cão do Morfeu (Anomalias) e de um hipopótamo da Márcia Maia (Tábua de Marés).

Na vintena de pessoas presentes, quase todas com trabalhos originais e inéditos, apareceu, também muito Sidónio Muralha, O'Neil, Letria, Fanha, etc., etc., etc.

Já em plena preparação para uma nova deslocação ao Porto - onde terá lugar, durante os dias 23, 24 e 25 do corrente, o grande evento que dá pelo nome de V Encontra-a-Funda e onde será lançado mais um livro de cordel de minha autoria "Coisadas... em forma de poemas" - deixo-vos aí parte da bicharada com que me fiz acompanhar àquela sessão de ontem:



zooesia
há um pouco em mim de burro e de camelo
de urso até pelo basto e hirsuto pêlo
e vou zurrando de cavalo em remanso
e se apressado
dou passada que nem ganso

há ainda este labor de formiguinha
e um canto de cigarra que me anima
de coelho gosto à toca
que me toca
quando sinto pesadão o dia em cima

e como eu gosto de ter Agosto de sol
coisa assim que levo à conta de uma cisma
que em apertando o calor
eu caracol
largo a casca na nudez fresca da lesma

sobressalto e salto em pulga ou gafanhoto
e cordato lambo a mão feito cão manso
pulo e canto
de pardal e penugento
quando é feito de alegria o meu sustento

há bactérias e outras coisas deletérias
evasivas invadindo-me as artérias
mas a mente
para grande sorte minha
cruza os céus em mil voos de andorinha

e eu mio no amuo como um gato
e eu grato grito à lua
como um lobo
e eu levo cada galho a bom recato
quando casto qual castor vou p’rò meu covo

mas evito doces trinados de grilo
quando enfrento algum hipócrita esquisito

é que eu dou o corpo à luta e a cara ao dia
o que dá para alimento deste fito
de eu morder pertinaz
de crocodilo
mesmo quando o que me morde
for mosquito.


- Jorge Castro

Etiquetas:


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 23:27


junho 20, 2006

Zooesia - dia 21 de Junho
na Biblioteca de São Domingos de Rana - Cascais

No próximo dia 21 de Junho, pelas 22 horas,
na Biblioteca de Cascais de São Domingos de Rana
outra sessão de

"Noites Com Poemas"

Tema: ZOOESIA

E, desta vez, virás com os teus poemas
ou com alguns daqueles que marcam a tua vida?



Cartaz da autoria de Alexandre Castro

Etiquetas:


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 06:56


junho 18, 2006

excelente, o fim de semana

Meus caros,

Ao aproximar-me dos 50.000 visitantes - efeméride que mudará, decerto, a Terra tal como a conhecemos e entendemos... - lanço mão dos dois eventos que anuncio no post anterior e direi apenas que:

1 - O lançamento do livro do Gonçalo Nuno Martins decorreu da melhor forma. O autor teve casa cheia com aplausos merecidos e por ambas as coisas foram grandemente responsáveis os inúmeros autores de blogs presentes. Fica, assim, provado que por estas bandas a solidariedade não é uma palavra vã.

2 - O almoço de confraternização, em Vila Nova de Gaia, foi inexcedível, em termos de convívio, efectiva troca de emoções e de afectos. Saudável, limpo, transparente, alegre. Da galhofa ao caso sério, houve tempo para tudo. A canseira de uma deslocação a Gaia com volta no mesmo dia diluiu-se totalmente no bem que nos soube o encontro. Ao organizador, o Orlando, do Letras com Garfos, o meu agradecimento e o meu abraço. (Ver fotografias da autoria de Lídia Castro aqui ou ali do lado esquerdo).

Tão só para concluir que nos dois anos e meio que levo neste percurso não tenho qualquer motivo de arrependimento no caminho percorrido e, bem pelo contrário, sinto-me gratificado pelo conhecimento de enorme quantidade de excelentes pessoas que esta actividade me tem proporcionado. Uns mais discretos do que outros, porventura. Mas desengane-se quem os julgar clandestinos ou virtuais! Apenas "gente como eu e você", mantendo no entanto a esperança de que ainda há algo por fazer...

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 23:28


junho 16, 2006

blogs com gente dentro

Todos eles a têm, seguramente. Mas tenho para mim ser digno de especial realce todo aquele que extravasa o espírito de partilha que está subjacente a este meio de comunicação, condimentando-o com a exposição pública junto dos pares ou, apenas, dos seus concidadãos, assim enriquecendo essa partilha e reforçando-lhe a credibilidade.

Programa I

Hoje, na Fnac de Cascais, pelas 21 horas, o GNM, autor do Extranumerário, lançará o seu livro de poemas "Nada em 53 Vezes". Irei até lá, por convite que me honra, dizer alguns poemas desse seu livro:


Programa II

Amanhã, darei uma saltada ao Norte, até Vila Nova de Gaia, onde terei a oportunidade de rever várias caras desta "comunidade" e seguramente conhecer outras. Haverá posta mirandesa, futebol (como não?...) e, decerto, muitos abraços. Farei a viagem numa viatura transformada "ad-hoc" em transporte colectivo de gente dos blogs, o que proporcionará, entre ida e volta, mais uma meia-dúzia de horas de salutar troca de experiências.


Etiquetas:


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 09:30


junho 14, 2006

com...decorados

- andaram por aí a distribuir condecorações, num ritual anual e patético, ao qual ninguém dá atenção senão os directamente envolvidos... Quem as atribui mal anuncia, receando talvez cair no ridículo. Quem as recebe não faz alarde, talvez pela assunção de que num país de méritos distorcidos, a distinção pode ser um insulto.

no meu país condecora-se a dor
não um poema

se a lógica das coisas perturbadas
existisse
seriam condecoradas as árvores que sobrevivem
às labaredas do lucro

mas não
apenas se condecoram os eunucos do sorriso
e os promotores do frete

aqui e ali chamam uns pintores
uns escultores
algum poeta
para compor ramalhetes
consentidos

de teatro poucos
cantores nenhum
que a medalha não se prende em qualquer peito
e quem traz a voz ao alto
esse é suspeito

se a lógica das coisas perturbadas
existisse
não haveria condecorado em todo o mundo
homem algum.

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 11:00


junho 11, 2006

fotografando o dia (34)



há momentos em que o céu já não se importa
com os dedos que apontamos ao infinito
só a vida nos constrange
ou nos transporta
e as raízes
vão perdendo o seu sentido.

foto e poema de Jorge Castro

Quantos de nós entendem ou querem entender que os futebóis e as bandeiras não passam de uma muito cara encenação destinada a anestesiar-nos da vida e de tudo que a enforma?

Quantos de nós estarão, ainda, vivos?

Quando uma nação necessita de uma manifestação "desportiva" para se assumir como tal e não decorrer, apenas, do seu natural estado anímico o apoio ao que é seu, tudo está ao contrário.

Não são os futebóis que promoverão a nossa auto-estima. A nossa auto-estima é que poderá promover este e outros futebóis (já agora, preferencialmente, outros).

Espero que Portugal ganhe os jogos a defrontar - também eu, claro! Mas para quê?

Para que, por cada vitória, se abra uma escola?
Para que, por cada vitória, se inaugure um hospital?
Para que, por cada vitória, se construa uma biblioteca?
Para que, por cada vitória, se crie um lar de idosos e uma creche?
Para que...

Ou, apenas, que se encerre tudo isso para que o futebol possa continuar?

Etiquetas:


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 00:34


junho 08, 2006

fotografando o dia (33)



há um mundo para além do pressentido
em que o nosso olhar se atarda
se demora
tão pequeno esse mundo com sentido
e tão perto
de o perdermos hora a hora...

foto e poema de Jorge Castro

Etiquetas:


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 00:54


junho 06, 2006

O Manuel de que águas turvas é Ribeiro?

- A propósito de um espasmo de um tal "Manuel Ribeiro", publicado no Notícias Magazine e intitulado "As Nossas Queridas Professoras" (JN, edição impressa de domingo, 23 de Abril de 2006)", deixei em "Secções do Leitor" do JN - apenas porque a liberdade de expressão existe para isso mesmo e não porque o plumitivo o mereça - o seguinte comentário:

Não sou professor. Sou pai e educador de uma criança, o que já é uma canseira.

Sou pai de uma criança razoavelmente normal, segundo os cânones em vigor, circunstância que me tem custado muitas e boas horas de trabalho diário pós-laboral. Assim o assumi, quando decidi trazê-lo à vida, em conjunto e comum acordo com a senhora que vive comigo, sendo certo que eu também vivo com ela.

Não sou pai de nenhum "Manuel economista", felizmente. E digo felizmente pois tal criatura, com a sanha anti-docente que desvenda, custar-me-ia decerto, enquanto filho, uma boa mão-cheia de euros em recurso a psiquiatria.

O "Manuel" é "economista"? Não sei, nem isso será relevante. Sei que a senhora que vive comigo - e que é a mãe da criança de que eu sou pai - é professora, no ensino oficial, há mais de 30 anos. Acompanhei o seu precurso de dedicação, empenho e, até, de militância na docência.

Subsidiámos incontáveis vezes o Ministério da Educação, nas suas erráticas e disparatadas "políticas", promovidas por inúmeros "Manueis Ribeiros" do nosso descontentamento.

Apenas e tão só por isto me permito considerar que o artigo do inquinado "Ribeiro" me confere o direito de lhe cuspir na cara e pregar um valente par de queirosianas bengaladas, se alguma vez tiver a infelicidade de tropeçar em tal excrescência - se ela tiver existência real... - por não lhe admitir tão liminar e soez falta de respeito pelo seu concidadão.

A liberdade de expressão serve para isto mesmo: para dizermos o que nos apetece, nem que seja a troco de umas bengaladas... Ou, então, perde toda a graça!

Entretanto, "Manuel", apesar das tuas "economias", o mundo continua a girar. Aqui deixo, então, como inevitável publicidade que não mereces, o simples depoimento de um cidadão, cansado até ao vómito de "manueis ribeiros".

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 07:28


junho 04, 2006

fotografando o dia (32)



foto obtida nas Marchas Infantis de Lisboa - Junho de 2006

dar as mãos
sem ter cor e sem ter medo
mesmo até se o olhar
parecer incerto
porque está nessas mãos
todo o enredo
de ficarmos
um do outro
assim por perto

- foto e poema de Jorge Castro

NOTA - Em frente aos Jerónimos, em Lisboa, centenas (milhares?) de crianças brincaram às Marchas Populares de Lisboa. Milhares de risos, entre o calor do dia e dos afectos. Brilhavam os pais de suor e a criançada nos seus trajes engalanados...

Aqui não houve televisões e, no entanto, houve a comunhão das crianças, dos pais, dos professores, da comunidade, afinal, numa imensa onda solidária e "carola" que as televisões não querem, pela sua forma distorcida de relatar a vida, divulgar.

Mas, ainda assim, lá estiveram centenas (milhares?) de crianças que existem e que fazem com que o mundo pule e avance, mesmo quando a televisão não fala delas.

E elas é que interessam!

Etiquetas:


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 17:20


junho 02, 2006

ontem foi e hoje já não é

Avisaram-nos a quase todos que ontem foi o Dia Internacional da Criança. Estávamos a dia 01 de Junho de 2006. Felizmente, nesta semi-alucinação espiralada em que vivemos, hoje é dia 02, pelo que o dia 01 lá passou e a problemática da criança, oficialmente, já não se coloca com tanta acuidade...

Não quero dizer nada sobre este assunto. Estou cansado destes "Dias Internacionais De-Qualquer-Coisa", tipo espectáculo à Filipe La Féria. Nem contra, nem a favor. Abúlico.

Passeei-me por Lisboa, à procura de vacas, e o passeio rendeu. Fui à apresentação do livro do nosso companheiro de andanças bloguísticas, o Luís Graça, que na Casa Fernando Pessoa, à Rua Coelho da Rocha, nos mimoseou com o "Fado, Futebol e Farpas", e o livro vendeu.

Recomendo-vos uma visita virtual à Pandora's Box para lerem uns estados de alma muito interessantes - "Mais (des)Educação" -, ou, então, nos Poemas de Trazer por Casa e Outras Estórias - "Crónicas de uma profe no exílio" - acerca do estado do Ensino em Portugal... Leituras muito recomendáveis, desde logo pela qualidade humana das respectivas autoras que, ainda para mais, sabem do que falam, o que vai sendo raro ouvir-se ou ler-se!

Afinal, tem tudo a ver com as crianças. Principalmente aquelas que é vulgar dizer-se que existem dentro de nós.

Façam, então, uma boa viagem!

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 07:35


junho 01, 2006

nova teoria da conspiração com sorriso indulgente

Aparecem emails a que dificilmente resistimos... É o caso. Se alguém souber da autoria, por favor, avise-me, pois terei todo o gosto de a anunciar.

Teoria da Conspiração

"Há várias pistas que nos levam a descobrir quem tramou Carrilho na corrida a Presidente da Câmara de Lisboa. Está tudo no livro "Sob o Signo da Verdade"... mas codificado em paralelo com o livro de Dan Brown "Código Da Vinci".

Se não acredita, verifique:

1ª Pista
O filho de Carrilho chama-se Dinis.
O Rei D. Dinis morreu com 46 anos.
Pág. 46 do Código Da Vinci:
Aparece a palavra "Portugal ".

2ª Pista
A palavra Carrilho tem 8 letras.
Avançamos 8 páginas.
Pág. 54 do Código Da Vinci:
Aparece "campanha da difamação".

3ª Pista
O livro de Carrilho tem 207 Páginas.
Pág. 207 do Código Da Vinci:
Aparece "Toda a gente adora uma conspiração".

4ª Pista
Clara Ferreira Alves foi muito criticada por Carrilho e aparece no livro de Carrilho na página 167.
Pág. 167 do Código Da Vinci:
Aparece "A preciosa verdade perdeu-se para sempre".

5ª Pista
Emídio Rangel é apoiante de Carrilho e aparece na página 78 do livro de Carrilho.
Pág. 78 do Código Da Vinci - aparece o recado de Rangel para Carrilho: "Professor, as consequências poderiam ser desastrosas para si."

6ª Pista
Quem tramou realmente Carrilho?
O filme de Carrilho na campanha tinha 13 minutos.
Somamos à página 78, os 13 minutos do filme e vamos para a página 91.
Pág. 91 do Código Da Vinci. Aparece: "P.S. - P.S. - P.S."

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 10:41


Arquivo:
Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Novembro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Fevereiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017

This page is powered by Blogger. Isn't yours?Weblog Commenting by HaloScan.com



noites com poemas 2


capa do livro Farândola do Solstício
Obras publicadas
por Jorge Castro

contacto: jc.orca@gmail.com

Autor em

logo Apenas

Colaborador de

logo IELT

Freezone

logo Ler Devagar


Correntes de referência:
80 Anos de Zeca
... Até ao fim do mundo!
Aventar
Encontro de Gerações (Rafael)
É sobre o Fado (João Vasco)
Conversas do Café Grilo
Espaço e Memória - Associação Cultural de Oeiras
Final Cut - o blogue de cinema da Visão
Oeiras Local
O MOSCARDO
Poema Dia
Profundezas

Correntes de proximidade:
A Funda São
Amorizade (Jacky)
A Música das Palavras (Jaime Latino Ferreira)
Anomalias (Morfeu)
Ars Integrata
Ars Litteraria
Ars Poetica 2U
As Causas da Júlia (Júlia Coutinho)
As Minhas Romãs(Paula Raposo)
Belgavista (Pessoana)
Blogimmas
Blogotinha
Bloguices
Câimbras Mentais (AnAndrade)
Carlos Peres Feio
chez maria (maria árvore)
Coisas do Gui
deevaagaar
Divulgar Oeiras Verde (Ana Patacho)
e dixit (Edite Gil)
Fotos de Dionísio Leitão
Garganta do Silêncio (Tiago Moita)
Isabel Gouveia
Itinerário (Márcia Maia)
Metamorfases
Mudança de Ventos (Márcia Maia)
Mystic's
Nau Catrineta
Notas e Comentários (José d'Encarnação)
Novelos de Silêncio (Eli)
Pedro Laranjeira
o estado das artes
Palavras como cerejas (Eduardo Martins)
Parágrafos Inacabados (Raquel Vasconcelos)
O meu sofá amarelo (Alex Gandum)
Persuacção - o blog (Paulo Moura)
Queridas Bibliotecas (José Fanha)
Raims's blog
Relógio de Pêndulo (Herético)
Risocordeluz (Risoleta)
Rui Zink versos livros
Repensando (sei lá...)
sombrasdemim (Clarinda Galante)
Tábua de Marés (Márcia Maia)
Valquírias (Francília Pinheiro)
Vida de Vidro
WebClub (Wind)

Correntes de Ver:
desenhos do dia (João Catarino)
Esboço a Vários Traços

Correntes Auspiciosas:
ABC dos Miúdos
Manifesto-me
Netescrita
Provérbios

Correntes Favoráveis
A P(h)oda das Árvores Ornamentais
Atento (Manuel Gomes)
A Paixão do Cinema
A Razão Tem Sempre Cliente
A Verdade da Mentira
Bettips
Blog do Cagalhoum
Cadeira do Poder
CoeXist (Golfinho)
Congeminações
Crónica De Uma Boa Malandra
Desabafos - Casos Reais
Diário De Um Pintelho
Editorial
Escape da vida...
Espectacológica
Eu e os outros...
Eu sei que vou te amar
Fundação ACPPD
Grilinha
Há vida em Markl
Hammer, SA
Horas Negras
Intervalos (sei lá...)
João Tilly
Lobices
Luminescências
Murcon (de JMVaz)
Nada Ao Acaso
NimbyPolis (Nilson)
O Blog do Alex
O Bosque da Robina
O Jumento
(O Vento Lá Fora)
Outsider (Annie Hall)
Prozacland
O Souselense
O Vizinho
Palavras em Férias
Pastel de Nata (Nuno)
Peciscas
Pelos olhos de Caterina
Primeira Experiência
Publicus
Puta De Vida... Ou Nem Tanto
Santa Cita
The Braganzzzza Mothers
Titas on line
Titas on line 3
Senda Doce
TheOldMan
Traduzir-se... Será Arte?
Um pouco de tudo (Claudia)
Ventosga (João Veiga)
Voz Oblíqua (Rakel)
Zero de Conduta
Zurugoa (bandido original)

Corrente de Escritas:
A Arquitectura das Palavras (Lupus Signatus)
Além de mim (Dulce)
Ana Luar
Anukis
Arde o Azul (Maat)
Ao Longe Os Barcos De Flores (Amélia Pais)
Babushka (Friedrich)
baby lónia
Branco e Preto II (Amita)
Biscates (Circe)
blue shell
Cartas Perdidas (Alexandre Sousa)
Chez Maria (Maria Árvore)
Claque Quente
2 Dedos de Prosa e Poesia
Escarpado (Eagle)
Erotismo na Cidade
Fôlego de um homem (Fernando Tavares)
Há mais marés
Humores (Daniel Aladiah)
Insónia (Henrique Fialho)
Klepsidra (Augusto Dias)
Letras por Letras
Lua de Lobos
Lus@arte (Luí­sa)
Mandalas Poemas
Menina Marota
Novos Voos (Yardbird)
O Eco Das Palavras (Paula Raposo)
Porosidade Etérea (Inês Ramos)
O Sí­tio Do Poema (Licínia Quitério)
Odisseus
Paixão pelo Mar (Sailor Girl)
Palavras de Ursa (Margarida V.)
Palavrejando (M.P.)
Poemas E Estórias De Querer Sonhar
Poesia Portuguesa
Poetizar3 (Alexandre Beanes)
Serena Lua (Aziluth)
Sombrasdemim (Maria Clarinda)
Sopa de Nabos (Firmino Mendes)
T. 4 You (Afrodite)
Uma Cigarra Na Paisagem (Gisela Cañamero)
Xanax (Susanagar)

A Poesia Nos Blogs - equipagem:
A luz do voo (Maria do Céu Costa)
A Páginas Tantas (Raquel)
ante & post
As Causas da Júlia
Cí­rculo de Poesia
Confessionário do Dilbert
Desfolhada (Betty)
Estranhos Dias e Corpo do Delito (TMara)
Extranumerário (GNM)
Fantasias (Teresa David)
Fata Morgana... ou o claro obscuro
Jorge Moreira
MisteriousSpirit (Sofia)
Passionatta (Sandra Feliciano)
Peças soltas de um puzzle
Poemas de Trazer por Casa e Outras Estórias - Parte III
Poesia Viva (Isabel e José António)
Poeta Salutor (J.T. Parreira)
Que bem cheira a maresia (Mar Revolto-Lina)
Sais Minerais (Alexandre)
Silver Soul
Sombra do Deserto (Rui)

Navegações com olhos de ver:
Em linha recta (lmatta)
Fotoescrita
gang00's PhotoBlog
Nitrogénio
Objectiva 3
Pontos-de-Vista
Rain-Maker
O blog da Pimentinha (M.P.)
Passo a Passo
Portfólio Fotográfico (Lia)
Words (Wind)

Já navegámos juntos...
Aliciante (Mad)
A Rádio em Portugal (Jorge G. Silva)
Atalhos e Atilhos
Cu bem bom
Encandescente
Geosapiens
Incomensurável
Isso Agora...
Letras com Garfos (Orlando)
Luz & Sombra
Pandora's Box
Pés Quentinhos
Praça da República em Beja (nikonman)
SirHaiva
Testar a vida
Tuna Meliches

Correntes de Consulta:
Abrupto
A Lâmpada Mágica
Aviz
Blogopédia...
Bloguítica
Contra a Corrente
Contra a Corrente
Conversas de Merda
Cravo e Canela
Do Portugal Profundo
Inépcia
Médico explica medicina a intelectuais
Oficina das Ideias
Portugal No Seu Pior
Professorices
República Digital
Retórica e Persuasão
Ser Português (Ter Que)
You've Got Mail

Correntes interrompidas:
A Nau Catrineta (zecadanau)
Aroma de Mulher (Analluar)
A Voz do Fado!
blog d'apontamentos (Luí­s Ene)
Catedral (ognid)
Cidadão do Mundo
Conversas de Xaxa 2
CORART - Associação de Artesanato de Coruche
Cumplicidades (Maria Branco)
Flecha
Fraternidades (Fernando B.)
Ilha dos Mutuns(Batista Filho)
Histórias do mundo (Clara e Miguel)
Lazuli (Fernanda Guadalupe)
luz.de.tecto (o5elemento)
Letras ao Acaso
Madrigal - blog de poesia
Mulher dos 50 aos 60 (Lique)
O Mirmidão
O soldadinho de chumbo
Palavras de Algodão (Cris)
podiamsermais (Carlos Feio)
Poemas de Manuel Filipe
Porquinho da Índia (Bertus)
Um Conto à Quinta
Xis Temas (António San)

noites com poemas