<$BlogRSDUrl$>

mundo
Todas as coisas têm o seu mistério
e a poesia
é o mistério de todas as coisas

Federico García Lorca

Sendo este um BLOG DE MARÉS, a inconstância delas reflectirá a intranquilidade do mundo.
Ficar-nos-á este imperativo de respirar o ar em grandes golfadas.
dezembro 31, 2008

cinco anos se cumprem no Sete Mares
votos de bom e feliz dois mil inove

Cinco anos levo já desta aventura. Cada vez menos um mero aniversário cumprido. Cada vez mais uma responsabilidade que se assume.

A cada visitante devo o estímulo para continuar e por cada visita vos estou grato.

Tenho para mim que, para além da elementar acção de respirar, cada um de nós deve porfiar em deixar um traço indelével na sua passagem pelo mundo.

Esta será, então e tão somente, uma das inúmeras formas que essa passagem pode assumir. Mas que apenas faz sentido na interacção que esta «comunidade» promove, ainda com este imenso campo de liberdade individual que ninguém negará.

E tal nos engrandece e nos faz SER.

Recordando o José Gomes Ferreira:

Para além do «ser ou não ser» dos problemas ocos,
o que importa é isto:
- Penso nos outros.
Logo existo.

José Gomes Ferreira, “Poeta Militante I”

VOTOS DE UM 2009 PREENCHIDINHO DE MOMENTOS FELIZES!

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 10:35


dezembro 30, 2008

o tempora, o mores...

... que isto está mesmo é para as línguas mortas.

Cavaco Silva, presidente eleito de todos os portugueses, tropeçou na maioria parlamentar aleivosa, por questões maiores das questões menores da autonomia dos Açores, dir-se-ia em pobre rima.

E contra tudo e contra todos, ventos, marés e maus ares, ei-lo paladino desassombrado da Constituição Portuguesa, que jurou honrar, afrontando quantos a desonram... A começar, desde logo, pelos representantes (ainda que pouco) eleitos pelo bom povo português à Assembleia da República, arrebanhados em consenso de pasmar sobre a matéria em apreço.

É extraordinário de ver o quanto o maneio derivativo da arte de governar de José Sócrates produz em termos de fenómenos políticos dos mais extraordinários!

Eu estou para aqui que nem me tenho!...

E - mutatis mutandis relativamente a um passado recente com Jorge Sampaio - uma questãozita: Cavaco Silva não dissolve o Parlamento, acto mais do que justificado por esta indecente e má figura do dito, preocupado com a crise e com a estabilidade, ou tão só porque essa dissolução, neste momento, favoreceria a renovação de uma outra maioria absoluta de Sócrates, por não menos absoluta ausência de oposição à altura?

O que me traz a outra angústia existencial: o que é feito de Ferro Rodrigues, mal tramado com a tragicomédia da Casa Pia e, pelos vistos, per omnia secula seculorum?...

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 00:28


dezembro 27, 2008

fotografando o dia (114)


basta só uma cor leve
recolhida na paisagem
dando sinal que a viagem
não passa de grito breve
p'ra ter da bela romã
de alto ramo caída
a certeza pressentida
de ser ela nossa irmã
das mil partes em que é feita
coriácea e coroada
tanto em verde revoltada
quanto em madura deleita

- foto e poema de Jorge Castro

E como esta época é pródiga em partilhas,
cá vos deixo, com a devida vénia e agradecimento aos autores,
alguns desenvolvimentos,
suscitados por estas minhas romãs abertas ao mundo

de Paula Raposo, A Valsa das Partículas (As Romãs de Paula):

As partículas
do encanto
bailam hoje
a valsa do Brel.

Inebriantes
e formadas
de mil tempos
mil vozes
e desassossegos
bailam sensuais
em afectos e paixões.

A valsa das partículas.

de Jaime Latino Ferreira, A Gravidade da Romã:

A GRAVIDADE DA ROMÃ


Íman que a atrai
A cama folheácea e que vai
Compô-la esborrachada contra o chão
Figura-a em seus gomos de rosácea
Ou surra que se espalma sem senão
De colorida feita e de audácia
Nesse feno que é colchão
E que à romã acolhe
Num estampado coração
-.-
É o fruto que a atrai à Terra de onde sai

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 09:40


dezembro 23, 2008

Natal de 2008 - que seja feliz

Muito mais adepto do conceito do presépio do que do pai natal, nesta quadra brindo aos amigos, próximos ou longínquos, sedimento que alimenta a raiz da árvore da nossa vida, tentando contrariar alguma nostalgia que nos chega dos dias cinzentos com o sabor bem luminoso dos afectos…


só de musgo faço a base do presépio
imperfeito
que ele é feito de matéria bem mais dura
e vou pondo as figuras ao meu jeito
dando o jeito de lhes dar
ar de ternura

fruta seca sobre a mesa
e a aletria
fantasias de fantasiar fartura
pela ceia o bacalhau faz companhia
preenchendo lugares vagos
e a lonjura

a bota na chaminé
em vago intento
de trazer ao Natal
quem sabe o riso
o brinde
a réstia intemporal de um outro alento
que nos dê outro Natal de mais sustento

pelo céu
cruza um corpo sideral
a apontar o corpo ao léu de uma criança
e nós todos esperando que o Natal
a conforte em agasalhos de esperança

por fim
o travo doce de um bom vinho
a brindar de novo ao sonho
e o embaraço
de não estares à minha mesa
meu amigo
para te dar neste Natal um grande abraço…


Bom Natal e Festas Felizes

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 08:49


dezembro 17, 2008

prendas de Natal - quem tira mais?

- A mentira da avaliação - Eu avalio, tu avalias, ele avalia, nós ficamos na mesma, vós andais iludidos, eles fazem o que querem...

Conjugação irregular que espelha muita palhaçada com que vamos tropeçando... Dizia-me, há dias, um amigo, com alguma anarquia mas bastante acutilância: «- Avaliarem-me? Mas porque cargas de água algum meu semelhante se arroga o direito de me avaliar? Sou eu alguma peça de carne, no talho? Um parafuso em linha de montagem ou o quê? Quem é capaz de avaliar as circunstâncias em que se desenvolve o labor de cada um? Ainda se a avaliação incidisse no produto final desse labor e, ainda assim, dependente de um encadeado de elementos - também conhecido como EQUIPA - talvez então essa avaliação fizesse algum sentido. Agora, avaliar pessoas? Mas que merda de deuses pensam estes filhos-da-mãe que são?».
*

- O custo dos combustíveis e o custo do pão - dizem os agricultores que o custo dos cereais baixou cerca de 40%; como é sabido, o preço do barril do petróleo - e o custo dos combustíveis era a grande razão de queixa da indústria de panificação - desceu para valores de cerca de um terço do que se registava há quatro meses atrás.

Estranho, pois, que se mantenha este afã em aumentar o preço do pão. E, logo, 6%! Esta gente só sabe fazer contas de somar? Será indício do facilitismo educacional isto de nem já uma subtracçãozita serem capazes de fazer?

*

- A crise financeira ocasionada por falcatruas - Fraudes Madoff, BPN, BPP, etc., etc. - Interessante como tantos contorcionistas da economia esgrimem argumentos pseudo-justificativos e pseudo-científicos, de hermética linguagem, para a crise financeira mundial que mais não será, como é suposto, do que um desenvolvimento preverso do capitalismo que, segundo dizem, urge corrigir.

Mas a que assistimos todos os dias? Saltarem, como desvairadas pipocas, as fraudes mais descaradas, as ilegalidades mais abjectas, que tantas «insuspeitas» personalidades andaram (e andam) a perpetrar, em total impunidade e nas barbas dos poderes instituídos (quando não com a sua nem sempre discreta conivência...).

Talvez seja esta, afinal, a única razão de fundo para a tal crise - essa que serão os pobres a sofrer e os governos a remendar, com os impostos pagos pelos «remediados»: gatunagem pura e dura.

Valha-nos um bom ano de 2009...


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 11:05


dezembro 14, 2008

3 convites

3. Dia 20 (sábado), pelas 17 horas, de novo na Biblioteca Municipal de Cascais, em São Domingos de Rana, terá lugar a sessão de lançamento do livro PerCursos de Cascais - um mar de escritas, colectânea de textos de 18 autores que integraram uma Oficina de Escrita Criativa promovida pela Câmara Municipal de Cascais, com Luís Miguel Viterbo.

Para além de eu ser um dos autores, tive, também, o prazer de colaborar na coordenação deste livro que, devo confessar-vos, assumindo o efeito publicitário, me parece poder vir a ser um excelente presente de Natal.

A vossa presença é absolutamente imprescindível!



2. NOITES COM POEMAS - dia 18 de Dezembro (qunta-feira), pelas 21h30, na Biblioteca Municipal de Cascais, em São Domingos de Rana, nova sessão, com novo convidado: Joaquim Boiça falar-nos-á dos faróis e d' «As Palavras são Faróis...», estimulante q.b. para que a comunidade que se vai formando em redor desta iniciativa se desdobre em forma de poemas...

1. No Porto, no próximo dia 16 de Dezembro (terça-feira), pelas 15h30, na Confeitaria Império (Rua Fernandes Tomás), por convite da Delegação do Norte do Clube do Pessoal da EDP, terá lugar uma nova apresentação do meu livro Farândola do Solstício - memórias de Infância por terras de Miranda.



Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 09:23


dezembro 11, 2008

parabéns a você -
11 ou 12 de Dezembro de 1908 e até sempre

É claro que importam os cem anos! Tanto como a extensa cinematografia. E as facetas de que a sua humanidade e a sua portugalidade se revestem.

Uma longevidade que vai sobrevivendo, afinal, aos seus detractores, o que é um fenómeno interessante de seguir...

Um senhor cuja convicção no caminho trilhado lhe permite legar-nos um filme - e que mais havia de ser? - apenas para visualizarmos depois da sua morte ocorrer: A Visita - Memórias e Confissões, feito em 1982.

Também como reserva patrimonial e com a lucidez que lhe reconhecemos, pudéramos nós nunca vir a visualizá-lo!

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 09:51


dezembro 08, 2008

fotografando o dia (113)

na esquina de um olhar
tudo de novo se apura
mesmo vendo o que lá está
noutro enlace de criar
na vida
uma outra aventura

- Torre dos Clérigos entrevista da janela da Livraria Lello, Porto

- foto e poema de Jorge Castro

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 23:51


dezembro 06, 2008

22 Olhares Sobre 12 Palavras
na Livraria Barata, em Lisboa

Cumpriu-se mais esta apresentação dos 22 Olhares sobre 12 Palavras. Desta feita, nesse espaço emblemático que é a Livraria Barata, em Lisboa.

Volto a dizer: foi bonita a festa, pá, fiquei contente!

As palavras foram ditas e lançadas na corrente da vida. Ficam as imagens para recordatório e para que o exemplo frutifique. Para que nos lembremos, também, de que está sempre tudo por fazer... e à nossa espera para que o façamos.

O meu grande abraço à Raquel, à Conceição e ao Eugénio, pela coordenação da iniciativa. Abraço extensivo a todos quantos se solidarizaram, de uma forma ou de outra, com este projecto, agora concretizado.

a mui distinta mesa

a surpresa de um abraço inusitado


aqueles que sabem dizer PRESENTE!...


... e não se vê da missa a metade!


Francisco José Lampreia e Estefânia Estevens, que dão outro sentido ao dito de que os amigos são para as ocasiões



ver mais fotos, da autoria de Lídia Castro, aqui

Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 09:38


Arquivo:
Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Novembro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Fevereiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017 Maio 2017 Junho 2017 Julho 2017 Agosto 2017 Setembro 2017 Outubro 2017

This page is powered by Blogger. Isn't yours?Weblog Commenting by HaloScan.com



noites com poemas 2


capa do livro Farândola do Solstício
Obras publicadas
por Jorge Castro

contacto: jc.orca@gmail.com

Autor em

logo Apenas

Colaborador de

logo IELT

Freezone

logo Ler Devagar


Correntes de referência:
80 Anos de Zeca
... Até ao fim do mundo!
Aventar
Encontro de Gerações (Rafael)
É sobre o Fado (João Vasco)
Conversas do Café Grilo
Espaço e Memória - Associação Cultural de Oeiras
Final Cut - o blogue de cinema da Visão
Oeiras Local
O MOSCARDO
Poema Dia
Profundezas

Correntes de proximidade:
A Funda São
Amorizade (Jacky)
A Música das Palavras (Jaime Latino Ferreira)
Anomalias (Morfeu)
Ars Integrata
Ars Litteraria
Ars Poetica 2U
As Causas da Júlia (Júlia Coutinho)
As Minhas Romãs(Paula Raposo)
Belgavista (Pessoana)
Blogimmas
Blogotinha
Bloguices
Câimbras Mentais (AnAndrade)
Carlos Peres Feio
chez maria (maria árvore)
Coisas do Gui
deevaagaar
Divulgar Oeiras Verde (Ana Patacho)
e dixit (Edite Gil)
Fotos de Dionísio Leitão
Garganta do Silêncio (Tiago Moita)
Isabel Gouveia
Itinerário (Márcia Maia)
Metamorfases
Mudança de Ventos (Márcia Maia)
Mystic's
Nau Catrineta
Notas e Comentários (José d'Encarnação)
Novelos de Silêncio (Eli)
Pedro Laranjeira
o estado das artes
Palavras como cerejas (Eduardo Martins)
Parágrafos Inacabados (Raquel Vasconcelos)
O meu sofá amarelo (Alex Gandum)
Persuacção - o blog (Paulo Moura)
Queridas Bibliotecas (José Fanha)
Raims's blog
Relógio de Pêndulo (Herético)
Risocordeluz (Risoleta)
Rui Zink versos livros
Repensando (sei lá...)
sombrasdemim (Clarinda Galante)
Tábua de Marés (Márcia Maia)
Valquírias (Francília Pinheiro)
Vida de Vidro
WebClub (Wind)

Correntes de Ver:
desenhos do dia (João Catarino)
Esboço a Vários Traços

Correntes Auspiciosas:
ABC dos Miúdos
Manifesto-me
Netescrita
Provérbios

Correntes Favoráveis
A P(h)oda das Árvores Ornamentais
Atento (Manuel Gomes)
A Paixão do Cinema
A Razão Tem Sempre Cliente
A Verdade da Mentira
Bettips
Blog do Cagalhoum
Cadeira do Poder
CoeXist (Golfinho)
Congeminações
Crónica De Uma Boa Malandra
Desabafos - Casos Reais
Diário De Um Pintelho
Editorial
Escape da vida...
Espectacológica
Eu e os outros...
Eu sei que vou te amar
Fundação ACPPD
Grilinha
Há vida em Markl
Hammer, SA
Horas Negras
Intervalos (sei lá...)
João Tilly
Lobices
Luminescências
Murcon (de JMVaz)
Nada Ao Acaso
NimbyPolis (Nilson)
O Blog do Alex
O Bosque da Robina
O Jumento
(O Vento Lá Fora)
Outsider (Annie Hall)
Prozacland
O Souselense
O Vizinho
Palavras em Férias
Pastel de Nata (Nuno)
Peciscas
Pelos olhos de Caterina
Primeira Experiência
Publicus
Puta De Vida... Ou Nem Tanto
Santa Cita
The Braganzzzza Mothers
Titas on line
Titas on line 3
Senda Doce
TheOldMan
Traduzir-se... Será Arte?
Um pouco de tudo (Claudia)
Ventosga (João Veiga)
Voz Oblíqua (Rakel)
Zero de Conduta
Zurugoa (bandido original)

Corrente de Escritas:
A Arquitectura das Palavras (Lupus Signatus)
Além de mim (Dulce)
Ana Luar
Anukis
Arde o Azul (Maat)
Ao Longe Os Barcos De Flores (Amélia Pais)
Babushka (Friedrich)
baby lónia
Branco e Preto II (Amita)
Biscates (Circe)
blue shell
Cartas Perdidas (Alexandre Sousa)
Chez Maria (Maria Árvore)
Claque Quente
2 Dedos de Prosa e Poesia
Escarpado (Eagle)
Erotismo na Cidade
Fôlego de um homem (Fernando Tavares)
Há mais marés
Humores (Daniel Aladiah)
Insónia (Henrique Fialho)
Klepsidra (Augusto Dias)
Letras por Letras
Lua de Lobos
Lus@arte (Luí­sa)
Mandalas Poemas
Menina Marota
Novos Voos (Yardbird)
O Eco Das Palavras (Paula Raposo)
Porosidade Etérea (Inês Ramos)
O Sí­tio Do Poema (Licínia Quitério)
Odisseus
Paixão pelo Mar (Sailor Girl)
Palavras de Ursa (Margarida V.)
Palavrejando (M.P.)
Poemas E Estórias De Querer Sonhar
Poesia Portuguesa
Poetizar3 (Alexandre Beanes)
Serena Lua (Aziluth)
Sombrasdemim (Maria Clarinda)
Sopa de Nabos (Firmino Mendes)
T. 4 You (Afrodite)
Uma Cigarra Na Paisagem (Gisela Cañamero)
Xanax (Susanagar)

A Poesia Nos Blogs - equipagem:
A luz do voo (Maria do Céu Costa)
A Páginas Tantas (Raquel)
ante & post
As Causas da Júlia
Cí­rculo de Poesia
Confessionário do Dilbert
Desfolhada (Betty)
Estranhos Dias e Corpo do Delito (TMara)
Extranumerário (GNM)
Fantasias (Teresa David)
Fata Morgana... ou o claro obscuro
Jorge Moreira
MisteriousSpirit (Sofia)
Passionatta (Sandra Feliciano)
Peças soltas de um puzzle
Poemas de Trazer por Casa e Outras Estórias - Parte III
Poesia Viva (Isabel e José António)
Poeta Salutor (J.T. Parreira)
Que bem cheira a maresia (Mar Revolto-Lina)
Sais Minerais (Alexandre)
Silver Soul
Sombra do Deserto (Rui)

Navegações com olhos de ver:
Em linha recta (lmatta)
Fotoescrita
gang00's PhotoBlog
Nitrogénio
Objectiva 3
Pontos-de-Vista
Rain-Maker
O blog da Pimentinha (M.P.)
Passo a Passo
Portfólio Fotográfico (Lia)
Words (Wind)

Já navegámos juntos...
Aliciante (Mad)
A Rádio em Portugal (Jorge G. Silva)
Atalhos e Atilhos
Cu bem bom
Encandescente
Geosapiens
Incomensurável
Isso Agora...
Letras com Garfos (Orlando)
Luz & Sombra
Pandora's Box
Pés Quentinhos
Praça da República em Beja (nikonman)
SirHaiva
Testar a vida
Tuna Meliches

Correntes de Consulta:
Abrupto
A Lâmpada Mágica
Aviz
Blogopédia...
Bloguítica
Contra a Corrente
Contra a Corrente
Conversas de Merda
Cravo e Canela
Do Portugal Profundo
Inépcia
Médico explica medicina a intelectuais
Oficina das Ideias
Portugal No Seu Pior
Professorices
República Digital
Retórica e Persuasão
Ser Português (Ter Que)
You've Got Mail

Correntes interrompidas:
A Nau Catrineta (zecadanau)
Aroma de Mulher (Analluar)
A Voz do Fado!
blog d'apontamentos (Luí­s Ene)
Catedral (ognid)
Cidadão do Mundo
Conversas de Xaxa 2
CORART - Associação de Artesanato de Coruche
Cumplicidades (Maria Branco)
Flecha
Fraternidades (Fernando B.)
Ilha dos Mutuns(Batista Filho)
Histórias do mundo (Clara e Miguel)
Lazuli (Fernanda Guadalupe)
luz.de.tecto (o5elemento)
Letras ao Acaso
Madrigal - blog de poesia
Mulher dos 50 aos 60 (Lique)
O Mirmidão
O soldadinho de chumbo
Palavras de Algodão (Cris)
podiamsermais (Carlos Feio)
Poemas de Manuel Filipe
Porquinho da Índia (Bertus)
Um Conto à Quinta
Xis Temas (António San)

noites com poemas