<$BlogRSDUrl$>

mundo
Todas as coisas têm o seu mistério
e a poesia
é o mistério de todas as coisas

Federico García Lorca

Sendo este um BLOG DE MARÉS, a inconstância delas reflectirá a intranquilidade do mundo.
Ficar-nos-á este imperativo de respirar o ar em grandes golfadas.
abril 06, 2004

Mar Português II - ... da lucidez

Outro texto longo, mas não tanto como o 'Equador', e muito legível, que o Pedro Laranjeira fez o favor de me remeter em resposta sequencial ao anterior.

Não percam... que quem perde serão vocês. Sou eu que vos aviso. E quem vos avisa... Ei-lo:


É óbvio que o nacional-derrotismo é característico de qualquer povo que se tenha habituado ao longo de muitos anos "a ver como vive a outra metade"... Torna-se difícil quebrar esta inércia, mas é imperativo perceber-se que é possível!

Em Portugal, é particularmente complicado, porque deixamos durante demasiado tempo que nos dissessem (leia- se "mentissem") o que era melhor para nós... No tempo da outra senhora era a censura, para nos proteger dos malefícios da informação real... ...e uma informação paralela (leia-se "acção psico-social") a enaltecer a grandeza da pátria multi-continental, etc., etc...

Hoje, como a informação é globalizante e nenhum governo consegue com eficácia impedir de todo o acesso dos seus cidadãos a ela, os processos têm que ser mais sofisticados: aqui, cumpre puxar as orelhas a quem acusa de
incompetência o governo de Durão Barroso! Pelo contrário, tem-se revelado extremamente competente e inventivo na criação de um senfim de manobras e estratégias para beneficiar aquela faixa do povo português que o povo
português elegeu para isso: eles. Sim, porque o entendimento deste governo sobre representatividade acabou ao fechar das urnas - nós elegemo-los, mas foi para fazerem o que entendessem a partir daí!

Ficou desde logo demonstrado que não havia nenhuma obrigação de cumprir promessas: prometera-se que não haveria aumento de impostos, foi logo a primeira das coisas esquecidas, e o IVA passou de 17 para 19%. Ainda por
cima, nenhuma daquelas mentes brilhantes percebeu em tempo útil que não estava a aumentar a receita fiscal mas sim a diminuir o poder de compra dos portugueses, como logo após o primeiro trimestre ficou demonstrado pelas contas públicas.

Mas enfim, com exemplos como o do senhor George W. Bush que, vinculado pela assinatura do seu país ao Tratado de Kyoto, não teve qualquer pejo em anunciar publicamente que não honraria o compromisso, face aos mais altos interesses do povo americano... (louvado seja o povo americano, que tem quem o ache mais importante que o resto da população mundial em bloco e tem uma cultura, ou sistema de ensino, que o prepara durante os seus anos de escolaridade para ACREDITAR nisto, o que efectivamente acontece)...

Mas voltando a Portugal: este país de maravilhas, cujo modelo de democracia esqueceu que o respeito pela vontade das maiorias não justifica nem permite a violação de outras vontades, quando legítimas e não ilegais, entendeu logo de início como democrática esta pérola de actuação: dado que não podia impor a sua vontade por si mesmo, enquanto partido vencedor, porque não tinha maioria de lugares no Parlamento, fez um negócio/contrato com quem bem entendeu, no caso outro partido, o PP, que, de modo algum, havia sido mandatado pelos portugueses para governar! Se alguém tinha o legítimo direito de participar na gestão pública logo a seguir ao PSD, então seria o segundo partido mais votado, o PS, nunca um partido com uma percentagem de votos que lhe apontam tão somente a falta de confiança do eleitorado para o
exercício de qualquer mandato. Convenhamos que há que desconfiar de um partido que quer "maioria", o que
significa que pode fazer o que quer sem que lho impeçam, ao invés de ter que discutir as suas propostas até ao aperfeiçoamento possível, ao consenso possível!

Pessoalmente, julgava que o exercício do poder sem discussão era ditactorial, mas agora parece que pode ser democrático também!... O Governo, porém, ao contrário do que muitos pensam, tem dado provas de grande capacidade e inteligência: consegue aumentar o preço dos combustíveis quando baixa o crude, oferecer o nosso país para negociar e decidir uma guerra que a maioria dos cidadãos não aprova, baixar o custo das operações notariais mais caras aumentando o das mais baratas (claro que as mais caras representam 6% do total e as mais baratas são as que o cidadão comum precisa constantemente, aos milhares - 94% de todas - até por imposições legais que emanam, também, do próprio governo)... enfim, há mais alíneas deste tipo de decisões governamentais, nestes últimos anos, que registos na Lista Telefónica do Porto... Que dizer, aliás, de um Governo que é o primeiro a dar o exemplo de maus princípios e ilegalidade: dívidas para além dos prazos, sua liquidação (quando e se) sem juros, etc...?

Quanto à pedofilia: já toda a gente percebeu que não se trata de pedofilia mas sim de uma calculada caça às bruxas!
É verdade, porém, que distrai os portugueses das amarguras que lhes inventam e poupa os seus autores às críticas que mereceriam. Boa ajuda ao futebol dos fins de semana!
Lamentável é a responsabilidade que tem nesta área a crescente perda dos princípios deontológicos de certos "jornalismos" que vendem sensação tablóide ao invés de rigor e verdade - há excepções, felizmente, mas são tão
saudáveis quanto poucas. Mas tem valido a pena, ou o cidadão comum não se teria apercebido das
nuances da prisão preventiva, da actualidade das escutas telefónicas, etc...

Agora em relação a outra das nossas eminentes realidades, não tenho tanto a certeza de que Portugal esteja assim tão isento da mira fundamentalista do terrorismo religioso - gostaria de o acreditar, dada a nossa diminuta
importância, mas não se esqueça a aventura das Lages! O trio USA-Inglaterra-Espanha está na mira, provou-se (e acredito que Londres é uma questão de tempo, como o acreditam as autoridades britânicas): portanto, se
houver sequela, o hospedeiro da guerra será o próximo... ou não...?... Agora ligar isso ao Euro 2004 é que me parece idiota de todo! Sei que é muita gente junta, mas aos bocados e em locais muito diferentes em tempo e espaço.

Pensemos, porém, noutra hipóte: Portugal alberga em 2004 a maior concentração de pessoas em toda a Eurtopa e ao longo de todo o ano! Vem aí o Rock in Rio e, ao que sabemos, o objectivo do terrorismo não são alvos
políticos nem militares, são mesmo polulares, o que de resto não causará perturbações aos escrúpulos fundamentalistas: afinal o que é "preciso mesmo" resume-se a dois objectivos: atacar/castigar o ocidente e eliminar infiéis... verdade?

Oxalá (que oportuna a expressão!) tudo se resuma a música! Uma coisa os portugueses deveriam traçar como meta: estar atentos, não às notícias do que já sucedeu, mas, principalmente, às mentiras, fingimentos, manobras e aldrabices que TODOS OS DIAS nos chegam aos olhos e aos ouvidos! Porque os governos mentem, mentem todos os governos e mentem sempre, aqui e em todo o mundo.

Para perceber a extensão deste tipo de mentiras e a desfaçatez com que se insulta a inteligência dos povos impingindo-lhas, olhe-se o exemplo vergonhoso, bem recente, do governo de Aznar quanto aos bombardeamentos em
Madrid: Tratou-se de uma operação cuja estratégia relativamente aos comboios é bem mais complicada que a do 11 de Setembro o foi para os aviões, independentemente da gravidade ou mediatismo dos resultados finais; a
Operação Madrid foi mais difícil de planear e executar que a Operação Twin Towers, dada a complexidade do planeamento, conhecimento prévio de toda a movimentação ferroviária, respectivas composições e agendamento de deslocações, para além da própria execução operacional indetectada - tratou-se, pois de uma operação de grande capacidade organizativa.
O governo de Aznar não teve, porém, qualquer pejo em tentar matar dois coelhos com uma cajadada, apelando à opinião pública para descredibilizar de vez o movimento separartista basco, apontando-lhe o dedo acusador! Como se a
ETA tivesse algum dia tido capacidade para este complexo tipo de operação, além de não se enquadrar nas suas normas de conduta, tanto porque apenas atinge alvos políticos ou militares, como porque assina publicamente sempre
que o faz. No entanto, Aznar acusou-os e manteve a acusação durante bantante tempo, até após desmentido público dos separatistas bascos.

Porquê? Porque quem cometesse tamanha atrocidade como a de Atocha decerto perderia todo o apoio ou respeito, nacional e internacional, o que era do maior interesse para o governo espanhol!

Estas coisas não acontecem só em Espanha, não acontecem só a apartir da Casa Branca: acontecem todos os dias em Portugal!
Estejamos atentos!
Não sejamos burros!
Bem basta o que sofremos por decreto-lei, bem basta o destino que nos chega via maioria-parlamentar, para ainda por cima nos comerem as papas na cabeça... e deixarmos!
Estejamos atentos!

Pedro Laranjeira


Afixado por: Jorge Castro (OrCa) / 22:39


Arquivo:
Janeiro 2004 Fevereiro 2004 Março 2004 Abril 2004 Maio 2004 Junho 2004 Julho 2004 Agosto 2004 Setembro 2004 Outubro 2004 Novembro 2004 Dezembro 2004 Janeiro 2005 Fevereiro 2005 Março 2005 Abril 2005 Maio 2005 Junho 2005 Julho 2005 Agosto 2005 Setembro 2005 Outubro 2005 Novembro 2005 Dezembro 2005 Janeiro 2006 Fevereiro 2006 Março 2006 Abril 2006 Maio 2006 Junho 2006 Julho 2006 Agosto 2006 Setembro 2006 Outubro 2006 Novembro 2006 Dezembro 2006 Janeiro 2007 Fevereiro 2007 Março 2007 Abril 2007 Maio 2007 Junho 2007 Julho 2007 Agosto 2007 Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013 Junho 2013 Julho 2013 Agosto 2013 Setembro 2013 Outubro 2013 Novembro 2013 Dezembro 2013 Janeiro 2014 Fevereiro 2014 Março 2014 Abril 2014 Maio 2014 Junho 2014 Julho 2014 Agosto 2014 Setembro 2014 Outubro 2014 Novembro 2014 Dezembro 2014 Janeiro 2015 Fevereiro 2015 Março 2015 Abril 2015 Maio 2015 Junho 2015 Julho 2015 Agosto 2015 Setembro 2015 Outubro 2015 Novembro 2015 Dezembro 2015 Janeiro 2016 Fevereiro 2016 Março 2016 Abril 2016 Maio 2016 Junho 2016 Julho 2016 Agosto 2016 Setembro 2016 Outubro 2016 Novembro 2016 Dezembro 2016 Janeiro 2017 Fevereiro 2017 Março 2017 Abril 2017 Maio 2017 Junho 2017 Julho 2017 Agosto 2017

This page is powered by Blogger. Isn't yours?Weblog Commenting by HaloScan.com



noites com poemas 2


capa do livro Farândola do Solstício
Obras publicadas
por Jorge Castro

contacto: jc.orca@gmail.com

Autor em

logo Apenas

Colaborador de

logo IELT

Freezone

logo Ler Devagar


Correntes de referência:
80 Anos de Zeca
... Até ao fim do mundo!
Aventar
Encontro de Gerações (Rafael)
É sobre o Fado (João Vasco)
Conversas do Café Grilo
Espaço e Memória - Associação Cultural de Oeiras
Final Cut - o blogue de cinema da Visão
Oeiras Local
O MOSCARDO
Poema Dia
Profundezas

Correntes de proximidade:
A Funda São
Amorizade (Jacky)
A Música das Palavras (Jaime Latino Ferreira)
Anomalias (Morfeu)
Ars Integrata
Ars Litteraria
Ars Poetica 2U
As Causas da Júlia (Júlia Coutinho)
As Minhas Romãs(Paula Raposo)
Belgavista (Pessoana)
Blogimmas
Blogotinha
Bloguices
Câimbras Mentais (AnAndrade)
Carlos Peres Feio
chez maria (maria árvore)
Coisas do Gui
deevaagaar
Divulgar Oeiras Verde (Ana Patacho)
e dixit (Edite Gil)
Fotos de Dionísio Leitão
Garganta do Silêncio (Tiago Moita)
Isabel Gouveia
Itinerário (Márcia Maia)
Metamorfases
Mudança de Ventos (Márcia Maia)
Mystic's
Nau Catrineta
Notas e Comentários (José d'Encarnação)
Novelos de Silêncio (Eli)
Pedro Laranjeira
o estado das artes
Palavras como cerejas (Eduardo Martins)
Parágrafos Inacabados (Raquel Vasconcelos)
O meu sofá amarelo (Alex Gandum)
Persuacção - o blog (Paulo Moura)
Queridas Bibliotecas (José Fanha)
Raims's blog
Relógio de Pêndulo (Herético)
Risocordeluz (Risoleta)
Rui Zink versos livros
Repensando (sei lá...)
sombrasdemim (Clarinda Galante)
Tábua de Marés (Márcia Maia)
Valquírias (Francília Pinheiro)
Vida de Vidro
WebClub (Wind)

Correntes de Ver:
desenhos do dia (João Catarino)
Esboço a Vários Traços

Correntes Auspiciosas:
ABC dos Miúdos
Manifesto-me
Netescrita
Provérbios

Correntes Favoráveis
A P(h)oda das Árvores Ornamentais
Atento (Manuel Gomes)
A Paixão do Cinema
A Razão Tem Sempre Cliente
A Verdade da Mentira
Bettips
Blog do Cagalhoum
Cadeira do Poder
CoeXist (Golfinho)
Congeminações
Crónica De Uma Boa Malandra
Desabafos - Casos Reais
Diário De Um Pintelho
Editorial
Escape da vida...
Espectacológica
Eu e os outros...
Eu sei que vou te amar
Fundação ACPPD
Grilinha
Há vida em Markl
Hammer, SA
Horas Negras
Intervalos (sei lá...)
João Tilly
Lobices
Luminescências
Murcon (de JMVaz)
Nada Ao Acaso
NimbyPolis (Nilson)
O Blog do Alex
O Bosque da Robina
O Jumento
(O Vento Lá Fora)
Outsider (Annie Hall)
Prozacland
O Souselense
O Vizinho
Palavras em Férias
Pastel de Nata (Nuno)
Peciscas
Pelos olhos de Caterina
Primeira Experiência
Publicus
Puta De Vida... Ou Nem Tanto
Santa Cita
The Braganzzzza Mothers
Titas on line
Titas on line 3
Senda Doce
TheOldMan
Traduzir-se... Será Arte?
Um pouco de tudo (Claudia)
Ventosga (João Veiga)
Voz Oblíqua (Rakel)
Zero de Conduta
Zurugoa (bandido original)

Corrente de Escritas:
A Arquitectura das Palavras (Lupus Signatus)
Além de mim (Dulce)
Ana Luar
Anukis
Arde o Azul (Maat)
Ao Longe Os Barcos De Flores (Amélia Pais)
Babushka (Friedrich)
baby lónia
Branco e Preto II (Amita)
Biscates (Circe)
blue shell
Cartas Perdidas (Alexandre Sousa)
Chez Maria (Maria Árvore)
Claque Quente
2 Dedos de Prosa e Poesia
Escarpado (Eagle)
Erotismo na Cidade
Fôlego de um homem (Fernando Tavares)
Há mais marés
Humores (Daniel Aladiah)
Insónia (Henrique Fialho)
Klepsidra (Augusto Dias)
Letras por Letras
Lua de Lobos
Lus@arte (Luí­sa)
Mandalas Poemas
Menina Marota
Novos Voos (Yardbird)
O Eco Das Palavras (Paula Raposo)
Porosidade Etérea (Inês Ramos)
O Sí­tio Do Poema (Licínia Quitério)
Odisseus
Paixão pelo Mar (Sailor Girl)
Palavras de Ursa (Margarida V.)
Palavrejando (M.P.)
Poemas E Estórias De Querer Sonhar
Poesia Portuguesa
Poetizar3 (Alexandre Beanes)
Serena Lua (Aziluth)
Sombrasdemim (Maria Clarinda)
Sopa de Nabos (Firmino Mendes)
T. 4 You (Afrodite)
Uma Cigarra Na Paisagem (Gisela Cañamero)
Xanax (Susanagar)

A Poesia Nos Blogs - equipagem:
A luz do voo (Maria do Céu Costa)
A Páginas Tantas (Raquel)
ante & post
As Causas da Júlia
Cí­rculo de Poesia
Confessionário do Dilbert
Desfolhada (Betty)
Estranhos Dias e Corpo do Delito (TMara)
Extranumerário (GNM)
Fantasias (Teresa David)
Fata Morgana... ou o claro obscuro
Jorge Moreira
MisteriousSpirit (Sofia)
Passionatta (Sandra Feliciano)
Peças soltas de um puzzle
Poemas de Trazer por Casa e Outras Estórias - Parte III
Poesia Viva (Isabel e José António)
Poeta Salutor (J.T. Parreira)
Que bem cheira a maresia (Mar Revolto-Lina)
Sais Minerais (Alexandre)
Silver Soul
Sombra do Deserto (Rui)

Navegações com olhos de ver:
Em linha recta (lmatta)
Fotoescrita
gang00's PhotoBlog
Nitrogénio
Objectiva 3
Pontos-de-Vista
Rain-Maker
O blog da Pimentinha (M.P.)
Passo a Passo
Portfólio Fotográfico (Lia)
Words (Wind)

Já navegámos juntos...
Aliciante (Mad)
A Rádio em Portugal (Jorge G. Silva)
Atalhos e Atilhos
Cu bem bom
Encandescente
Geosapiens
Incomensurável
Isso Agora...
Letras com Garfos (Orlando)
Luz & Sombra
Pandora's Box
Pés Quentinhos
Praça da República em Beja (nikonman)
SirHaiva
Testar a vida
Tuna Meliches

Correntes de Consulta:
Abrupto
A Lâmpada Mágica
Aviz
Blogopédia...
Bloguítica
Contra a Corrente
Contra a Corrente
Conversas de Merda
Cravo e Canela
Do Portugal Profundo
Inépcia
Médico explica medicina a intelectuais
Oficina das Ideias
Portugal No Seu Pior
Professorices
República Digital
Retórica e Persuasão
Ser Português (Ter Que)
You've Got Mail

Correntes interrompidas:
A Nau Catrineta (zecadanau)
Aroma de Mulher (Analluar)
A Voz do Fado!
blog d'apontamentos (Luí­s Ene)
Catedral (ognid)
Cidadão do Mundo
Conversas de Xaxa 2
CORART - Associação de Artesanato de Coruche
Cumplicidades (Maria Branco)
Flecha
Fraternidades (Fernando B.)
Ilha dos Mutuns(Batista Filho)
Histórias do mundo (Clara e Miguel)
Lazuli (Fernanda Guadalupe)
luz.de.tecto (o5elemento)
Letras ao Acaso
Madrigal - blog de poesia
Mulher dos 50 aos 60 (Lique)
O Mirmidão
O soldadinho de chumbo
Palavras de Algodão (Cris)
podiamsermais (Carlos Feio)
Poemas de Manuel Filipe
Porquinho da Índia (Bertus)
Um Conto à Quinta
Xis Temas (António San)

noites com poemas